Capela do Alto Alegre (BA) Brasil

Capela do Alto Alegre é um dos município pertencente ao Território de identidade Bacia do Jacuípe, município brasileiro do estado da Bahia. Sua população contada em 2010 é de 11.527 habitantes, segundo último censo demográfico. População estimada 2016 é de 12.203

Prefeito: CLAUDINEI XAVIER NOVATO (PC do B)
Aniversário: 17 de Abril
Fundação: 1912
Gentílico: Capelense

TELEFONIA MÓVEL (75) Claro, (74)Vivo Localização e Geografia:

O município de Capela do Alto Alegre é um município baiano pertenncente a microrregião de Serrinha, fica situado na Zona Fisiográfica de Feira de Santana e é um dos municípios do Território de Identidade Bacia do Jacuípe. A sua sede possui uma altitude de 412m, o ponto mais alto é de 489m e o ponto mais baixo é de 283m.

Os municípios que fazem divisa com Capela do Alto Alegre são: ao Norte Gavião e São José do Jacuípe. Ao Sul ficam os municípios de Pé de Serra e Pintadas, ao Leste Nova Fátima e ao Oeste ficam Mairi e Várzea da Roça. A distância entre Capela do Alto Alegre e a Capital é de aproximadamente 230 km.

Principais atividades econômicas
A economia de Capela do Alto Alegre provém em sua maior parte da agricultura familiar e pecuária, sobretudo leiteira.

Identidade cultural dos municípios:

Origem do nome
O nome Capela do Alto Alegre originou-se da junção de três elementos distintos: Capela por ter como marco de sua fundação a primeira missa realizada em uma pequena capela improvisada; do Alto, porque estava situada no ponto mais alto da Fazenda Desabafo. E Alegre, pelo fato de sua gente expressar atitudes de extrema alegria.

Histórico
A fundação da cidade de Capela do Alto Alegre ocorreu aos 17 de abril de 1912, tendo como seu marco de fundação a primeira missa rezada pelo padre Manoel Maria, Pároco de Mairi. Tendo como protagonistas da história da cidade, o Sr. Joaquim Machado, sua esposa, a Srª Rosalina Gomes e seu filho adotivo o Sr. Cornélio Rodrigues dos Santos; desde sua fundação Capela era um distrito dependente do município de Riachão do Jacuípe.

O primeiro plebiscito visando a emancipação política ocorreu em 25 de novembro de 1984. O desmembramento definitivo de Riachão do Jacuípe se deu através da Lei nº 4.409 de 19 de março de 1985, Capela torna-se a partir de então um município independente.

Principais manifestações culturais:

Assim como outros pequenos municípios baianos, Capela do Alto Alegre é um lugar com enorme riqueza cultural. As manifestações culturais de Capela fazem parte da história de seu povo, está marcada na memória dos que aqui vivem e são elementos fundamentais para a construção da identidade do Capelense.

As manifestações mais expressivas na tradição do município são: Cantigas de Roda, as quais são praticadas pelas mulheres que fizeram, fazem e farão parte da história do munícipio; o Samba de Regional, muito querido em nossa região, as Festas de Padroeiro, principalmente a de Santo Antônio realizada desde o princípio da história entre os dias 01 e 13 de junho.

Capela por ser tão rica em cultura valoriza a diversidade, logo os cristãos evangélicos têm, assim como os conterrâneos Católicos, seu momento de festa e louvor, este ocorre na semana do evangélico a qual culmina no dia 23 de setembro, dia que é reconhecido no município como dia do evangélico.

Há a tradicional Festa da Colheita, momento em que todos os agricultores e trabalhadores de todos os setores do município se reúnem para festejar e mostrar seus talentos em explendidos espetáculos de dança, música e demais manifestações culturais típicas da região como “trança-fita” e “reis de moça”.

Vale destacar também o “Boi Roubado”, momento que mescla cultura, trabalho e solidariedade de um povo e o Desfile Cívico de Sete de Setembro, que tem como protagonistas estudantes das escolas públicas.

Tem também o “Festival de Violeiros” que reúne artísticas dos quatro cantos do município, as Festas Juninas, principalmente a de São João que atrai muitos visitantes e tem concursos de quadrilhas. Em Capela também há Festas de Vaqueiros e Fazendeiros com cavalgadas, corridas e argolinhas.

Capela acredita que cultura é diversidade, logo promove no mês de Novembro a comemoração do Dia da Consciência Negra, um evento onde toda comunidade se reúne para promover a união e contemplar diversas expressões artísticas como samba, capoeira e dança.

Patrimônio Cultural (Material e Imaterial):

Sabe-se que o patrimônio cultural de um povo é a sua maior riqueza, logo Capela do Alto Alegre, apesar de ser um pequeno município que enfrenta algumas dificuldades, detém uma grande riqueza patrimonial esta encontra-se visível em diversas formas:

Na culinária com seus deliciosos pratos preparados a base de ingredientes regionais como milho, mandioca, animais criados na região, leite etc. Um dos alimentos que merece destaque na culinária capelense é a deliciosa rapadura de batata de umbu, um doce feito com uma raiz encontrada na região. Mas não é só na culinária que se encontram os talentos de Capela. Quando o assunto é artesanato, o povo se destaca. Da mesma maneira que ocorre com a culinária, no artesanato também são usados elementos da região como matéria-prima para os artistas que transformam barro em belas obras como panelas, potes, moringas e demais objetos, transformam palhas do ariri em esteiras, chapéus e bolsas. As mulheres capelenses também são pintoras e bordadeiras, muitos são os trabalhos feitos por pessoas que com seu talento e habilidade encontram na arte o meio para sobrevirem e cuidarem de suas famílias.

No que se refere ao patrimônio material edificado, Capela tem como destaque o cruzeiro e a capelinha do monte, os quais são símbolos do município, a Igreja Matriz e algumas casas de moradias possuem arquitetura da época em que a cidade foi fundada. Há também patrimônios naturais como o supracitado “monte”, uma serra que todos fazem questão de visitar ao ir no município e os “Olhos D’água”, um verdadeiro oásis e um verdadeiro manancial de águas cristalinas no meio da caatinga.

Capela do Alto Alegre é um município rico, onde seu povo de muita fé, que sobe o monte na sexta-feira santa, alegre que samba e dança um forró como ninguém e forte que mesmo enfrentando problemas climáticos e de outras ordens conseguem permanecer de cabeça erguida, mãos dadas, caminhando sempre.

Calendário de eventos do município:
Eventos como a comemoração ao Dia dos Trabalhadores, todo 1o de maio e a tradicional festa dos caminhoneiros já fazem parte do calendário do lugar. Tem também a Lavagem do Quilombo, a Lavagem do kiosk e as festas juninas que movimentam a cidade aquece as vendas no comércio e atrai pessoas de várias cidades.

Fontes: Pensar Filmes e IBGE

Post: 3 | Visitas: 33

Design: Catu Informática | Ediomário Catureba

Rua Joel Campos, 125 - Alto de Guinho - Baixa Grande - BA

E-mail: ediomario@baixagrande.net - Tel: 74 99962 3779


utilizadores online