PBJ - Portal Bacia do Jacuípe

Por: Ediomário Catureba

Câmara de Vereadores de Capela aprova emenda que retira 2 mandatos sindicais

Postagem nº: 10650 | Data: 14/05/2017 | Visualização: 304

Nesta tarde de sexta feira dia, 12 aconteceu na Câmara de Vereadores em capela do Alto Alegre, a sessão ordinária com as pautas principais: Reajuste anual dos servidores da administração, dos professores e a emenda à lei orgânica do município, que retira o mandato sindical de 2 servidores públicos, a qual geral bastante polêmica.   

 

A votação sobre o reajuste salarial dos servidores foi aberta e aprovada por unanimidade, já a da emenda n° 05 a Lei Orgânica do Município foi fechada e aprovada por seis votos a favor e três contra. A emenda consiste na retirada dos mandatos sindicais, onde o servidor pode trabalhar no sindicato da categoria sem perda no salário, onde em capela eram 2 profissionais e a partir de agora será apenas 1.

 

Se posicionaram contra a emenda os vereadores Jamile, Nei da Capelinha

e Ticha, já os favoráveis foram Ronivaldo, Rafael, Kêro, Raminho, Osvalci e Marcelo.

A sessão contou com a participação de vários servidores públicos que segundo o vereador Ronivaldo foram convocados com  fim políticos.

“O presidente do SINPUMCA, Valdex não sentou com a Administração da atual  gestão e vereadores  para negociar o reajuste, o senhor Valdex convidou a todos servidores públicos para assistirem a sessão plenária, com fins políticos, querendo colocar os servidores  contra essa casa, de forma sínica, sendo que sempre estivemos do lado do servidor, vou votar na emenda da Lei Orgânica, porque o sindicato não exercia o papel de Executivo e sem de trabalhador, se o Capela Prev hoje tem um rombo de 20.000.00(vinte milhões de reais) é porque o sindicato com seu advogado não fez nada, e digo mais os professores tem que correr atrás de alunos para se matricular se quiser receber seus salários.

 

Já o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Capela do Alto Alegre (SINPUMCA), Antônio Valdex disse ao VR14 que não existe fins políticos e  sim ações voltadas para a política sindical e não partidária.

“Repudio veementemente o discurso do vereador Ronivaldo por suas calunias e mentiras que foi pronunciada na tribuna, quando diz que não procuramos os vereador e a gestão municipal para negociar reajuste, sendo que o Presidente desta casa o vereador Marcelo juntamente com a comissão do Sindicato sentou diversas vezes com a administração para negociar o reajuste, sentamos com alguns vereadores para interceder junto ao prefeito em não fazer essa emenda a Lei Orgânica que traz prejuízos para a nossa categoria, mas os vereadores não tiveram esse êxito junto ao prefeito em retirar a emenda, e que a única alternativa era aprovar a mesma. Deixo claro que não existe fins políticos em nenhum momento,  até porque a política é sindical e não partidária nesse momento de luta para manter o direito dos servidores  assegurados a anos, e nesse momento os vereadores tem que se manter a favor ou contra os mesmos, no que diz respeito ao Capela Prev. Que o vereador Ronivaldo atribuem a falta de repasse ao sindicato, sendo que o  sindicato nunca se omitiu em momento algum sempre fez denuncias, pedidos de auditórias, se não resolveu o problema foi por falta de andamento judicial, mas deixo claro que o vereador Ronivaldo nunca fez nenhuma denuncia pessoal do Capela Prev, sendo que ele tem legitimidade mas do que o próprio sindicato, e com tantas criticas não entendo porque até votou nas contas do ex. gestor. Fica e interrogação voltou por que?,  ainda afirmo nobre vereador que os professores não são professores do Topa ou EJA para irem atrás de alunos não.” Disse Valdex.

 

Já o vereador Raminho disse que o Projeto de Lei é uma competência do poder executivo.

“Tentamos fazer uma emenda no projeto para tenta ajudar o SINPUMCA, mas não tivemos competência pra conseguir isso e alterar este Projeto de Lei que é uma competência do pode executivo, séria interessante se eles fossem até o poder executivo pra tentar negociar uma possível alteração e que o sindicato tem condições de pagar mais um funcionário para trabalhar dentro do mesmo, voto na emenda, mas sou a favor dos servidores”. Afirmou Raminho.

 

Valdex rebateu a fala do vereador.

 

“Entendo vereador Raminho que o papel dos vereadores é defender o melhor para o município, nesse caso especifico os servidores mas se vossa excelência entende que o certo é defender e executivo respeito sua posição, só não afirme que está do lado do servidor nesse momento, até porque o dinheiro que vai pagar mais um servidor serviria para retribuir de alguma em beneficio do servidor.” Disse o sindicalista.

 

O vereador Nei da Capelinha se pronunciou contra  a emenda.

“Quanto a emenda a Lei Orgânica sou contra porque não devemos ser contra os direitos dos servidores e sim esta ajudando principalmente o nosso sindicato que tem desempenhado um bom trabalho junto aos servidores.”

 

Já a vereadora Jamile disse que a emenda enfraquece o sindicato, dificultando desenvolver ações em prol dos servidores do município.

“Temos que da incentivo aos servidores daquela instituição porque o presidente explanou aqui em reunião os objetivos e planejamento junto a mesma, quanto mais enfraquecemos aquela instituição menos o presidente vai ter como buscar o que de fato ele propõe a fazer pelos servidores deste município, então me posiciono aqui junto com a bancada de oposição que somos contra a proposta de emenda a Lei Orgânica, porque vai prejudicar os servidores deste município, vou votar no projeto de reajuste porém sou contra o não ser retroativo ao mês de janeiro, e proponho que no próximo ano seja retroativo a janeiro”. A firmou a vereadora.

 

O presidente da Câmara, o vereador Marcelo disse que é a favor da emenda e que  outros sindicatos também tem tenham servidores a disposição.

“Sou a favor da emenda, mas também sou a favor de ter dois servidores à disposição do sindicato, mas é importante que abra espaço para mais sindicatos no município, a exemplo da APLB e o SINDESUDE, em ter também servidores a disposição, não concordo como  tentativa de fechar o sindicato, quem queria fechar era o ex. gestor que deixou cinco meses de atraso dos repasses do sindicato e quase ninguém ou 70%(setenta por cento) dos servidores não sabe disso, mas sou a favor da emenda.” Ressaltou o presidente.

 

O presidente do SIMPUMCA, em também rebateu a fala de Marcelo.

 

“O primeiro não deixou cinco meses sem repasse das contribuições sindical deixou quatro meses da parte do FUNDEB, mas o mês de dezembro que não pagou os professores, se os professores não receberam não foi descontado o do sindicato, os quem participaram das assembleias do sindicato sabem muito bem disso, em dezembro foi falo em assembleia, não entendo com todo respeito aos demais sindicatos e não sei onde tem servidores sindicalizados a APLB e ao SINDESAUDE, pois dos 160 professores temos 146 filiados ao sindicato da saúde todos são filiados a nosso sindicato, se isso é uma forma de se justificar tudo bem, certo e que temos 90% (noventa por cento) dos servidores em geral filiados ao SINPUMCA, por isso entendo que quem perde unicamente é o nosso sindicato.” Disse Valdex 

 


www.vr14.com.br
Por: Jorge Henrique

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Bacia do Jacuípe.

Seja o primeiro a comentar esta postagem!


Nome:

Comentário:
































Sites e Blogs indicados:


(c)Catu Informática

Rua Joel Campos, 125 - Alto de Guinho - Baixa Grande - BA

E-mail: ediomario@baixagrande.net - Tel: 74 99962 3779

utilizadores online