Várzea da Roça está pedindo socorro!

Postado em: 13/03/2011 | Por: Recebido por email

O município de Várzea da Roça, localizado no piemonte da chapada diamantina está totalmente abandonado pelo prefeito Lourivaldo Souza Filho (Loury) e seu grupo político administrativo.
Mesmo sendo um dos municípios com maiores gastos na limpeza pública, no transporte escolar e em outros setores, os serviços essenciais para a nossa população como educação, saúde e assistência social praticamente não existem.


 



Por todas as partes a cidade está entregue ao abandono total e à própria sorte. O mato tomou conta dos passeios das casas nas ruas da sede e dos povoados e a infestação dos insetos tem assustado a todos, já que ratos, baratas, pernilongos e até cobras se tornaram vizinhos indesejáveis e que fazem visitas constantemente as nossas residências.
 

 


Nas ruas onde não existe calçamento os buracos tomaram conta e quando chove a lama é constante, causando transtornos e prejudicando a população, que para sair ou chegar as suas casas tem que passar por uma verdadeira penitência e ficar suja de lama.


Em Várzea da Roça existem ruas praticamente interditadas para o tráfego de veículos e a passagem de pedestres.
O novo cemitério da cidade está sendo utilizado em condições precárias. Os corpos são enterrados num terreno protegido apenas por uma cerca com quatro fios de arame farpado, no qual todos os tipos de animais têm acesso, inclusive cães que podem escavar as sepulturas.

A população varzeana está revoltada com mais esta falta de respeito do atual prefeito. Ele não cuida do bem estar e da saúde dos vivos e não permite um descanso em local digno para os mortos, dizem as pessoas.


As escolas estão um caos, faltam todos os tipos de materiais didáticos. Até um lápis grafite não é encontrado para ser utilizado pelos alunos neste início de ano letivo. Durante a gestão do atual prefeito apenas três escolas foram reformadas, as quais foram reprovadas no primeiro teste de impermeabilidade, quando as chuvas caíram na noite do último dia 11, segundo informações de alunos, as aulas do Centro Educacional Padre João Farias e da Escola José Carneiro de Oliveira que foram reformadas recentemente, tiveram que ser suspensas porque todos os cômodos ficaram totalmente molhados.


O transporte escolar é uma vergonha e um perigo para os nossos alunos. A maioria dos carros está em péssimas condições de uso e rodam superlotados, colocando em risco as vidas das nossas crianças e dos nossos adolescentes

As nossas estradas estão intrafegáveis, é difícil para alguém se deslocar as localidades do nosso município sem correr o risco de quebrar o seu veículo ou sofrer algum acidente.

A cidade está às escuras. A Avenida Josias de Souza Rios é um exemplo. Das treze torres de iluminação com vinte e seis lâmpadas, apenas seis lâmpadas estão acesas. Isto porque a citada Avenida é o local mais movimentado da cidade é hoje o ponto de encontro de todos que gostam de se divertir e conversar com seus amigos.

No momento desta foto não havia falta de energia elétrica e sim a falta de lâmpadas na Avenida que tem 460 metros de comprimento e está totalmente às escuras.
O hospital municipal João Sales Rios que foi parcialmente reaberto pela força da Lei e das cobranças de todos nós, está dividido em dois anexos e teve apenas um reformado, enquanto o outro está caindo aos pedaços. Começou o atendimento à população exatamente um ano e onze meses depois do início da atual gestão, no entanto, não atende as necessidades do nosso povo.


Não tem médicos para atender a todos os pacientes que procuram aquela unidade hospitalar, sem levar em conta a falta destes profissionais algumas vezes por mês.
O que mais deixa a todos nós revoltados é que este hospital já foi utilizado para cirurgias, exames e outros procedimentos mais complexos. Sendo que hoje está servindo só como local para consultas e nada mais.

Se alguém precisar de atendimento de emergência ou de uma ambulância para chegar à unidade de saúde dificilmente será atendido. As desculpas são diversas, um dia alegam que está faltando veículo, outro dia alegam que está faltando motorista e assim os dias vão passando e o povo sofrendo

Já nos PSF’s a situação é bem pior. O dentista só aparece uma vez por mês para atender entre cinco e dez pacientes, os médicos quando aparecem é uma vez por semana e até os enfermeiros não estão indo diariamente.

A quadra poliesportiva de Várzea da Roça “único local público para a prática esportiva” está totalmente destruída, são buracos por toda a tela e pelo piso, podendo causar lesões graves ou irreversíveis para aqueles que ainda praticam o esporte no local.

Tudo isso culmina com a decadência da Praça Top. Pedro Magalhães, onde a quadra está localizada que foi um dos principais pontos de encontro da nossa juventude e hoje está abandonada.

Enquanto isso um ginásio de esportes na sede e uma quadra poliesportiva no povoado de Cruz de Almas, ambos conseguidos através de convênios com o Governo Federal estão com as suas obras paralisadas, mesmo tendo sido repassadas a segunda e última parcela para os términos dos serviços desde junho de 2009.

As únicas utilidades das obras têm sido para esconder meliantes nos matagais existentes e proliferar mosquitos da dengue quando chove e a água fica parada, além de insetos e répteis que invadem as casas próximas.
Até o centro administrativo está em ruínas, hoje virou depósito de carros velhos e local para gatas parirem. O centro administrativo de Várzea da Roça serve para tudo, menos para administrar. O prédio está abandonado enquanto o município paga valores elevados em aluguéis de imóveis para vários setores de diversas secretarias.

Aqui as licitações, quando ocorrem raramente atingem o mínimo de três empresas, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. Por muitas vezes apenas uma empresa tem participado, como no caso do transporte escolar. Enquanto isso as denúncias continuam andando a passos de tartaruga nos órgãos responsáveis por suas apurações.
Coincidência ou não, carros luxuosos, motos caríssimas, lanchas, jet sky e outros bens valiosos passaram a fazer parte do nosso cotidiano, o que antigamente se via pela televisão ou em jornais e internet hoje é uma realidade para algumas pessoas ligadas ao grupo político do prefeito Loury em Várzea da Roça. Enquanto isso a população vive totalmente abandonada.

Diante de tudo que está faltando em Várzea da Roça, o prefeito Lourivaldo Filho gasta R$ 7.500,00 com dinheiro público de aluguel de uma HILUX para seu uso. Gasta cerca de R$ 100.000,00 por mês para a limpeza pública do município. Gasta em torno de R$ 120.000,00 com um transporte escolar ineficiente e perigoso. Faz farra com o dinheiro público pagando diárias exorbitantes para si e para os servidores ligados ao seu grupo político. Uma diária do prefeito de Várzea da Roça, por exemplo, custa R$ 500,00 para viagem fora do Estado, enquanto um secretário ganha R$ 400,00 para o mesmo fim. Já para viagem a Salvador o prefeito recebe R$ 450,00 e um secretário R$ 300,00. No Governo Federal um decreto presidencial estipulou que um Ministro receba R$ 260,00 em diária para viagens a quase todos os Estado do País, veja só, o prefeito de Várzea da Roça recebe bem mais em diária que um Ministro de Estado.

Enquanto o povo de Várzea da Roça está sofrendo horrores com o abandono do município, alguns dos amigos do Prefeito e prestadores de serviços ao município de Várzea da Roça já aumentaram seus patrimônios em mais de quinhentos por cento nestes dois últimos anos, sem que tenham ganhado nenhum prêmio na loteria. Só venceram as eleições em 2008 o que para alguns valeu mais que ser premiado na mega sena.
Agora imaginem se Várzea da Roça não precisa de socorro!

Por Anadilson Pacheco, Ascendino Almeida, Gessival Santana, Evandro Guedes e Florisvaldo Oliveira.

www.baciadojacuipe.com.br
Postagem nº: 1222 | Visitas: 590


PUBLICIDADE



Portal Bacia do Jacuípe - Uma Iniciativa da Catú Informática

Ediomário Catureba - Whatsapp 74 99962-3779

ediomario@baixagrande.net - Baixa Grande - BA


utilizadores online