Post: 2953 | Data: 03/05/2012 | Visitas: 469

STTR Baixa Grande homenageia tradições pioneiras em Lagoa do Cipó foi relembrada em eventos do Dia dos Trabalhadores

O Ponto de Cultura e Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadores Rurais de Baixa Grande realizou o dia dos Trabalhadores no Povoado de lagoa do Cipó.

Tradições dos pioneiros em Lagoa do Cipó foi destaque nas apresentações, para dar inicio ao evento, as criançadas se divertiram com o Bum Meu Boi, que passeou sobre as ruas do Povoado.

FotoA segunda atração do evento foi o tradicional Quebra Pote, uma tradição que hoje quase não existem mais, uma brincadeira, ou seja, um pote de barro cheio de doces, o participante fica com os olhos vedado, após rodas por diversas vezes e soltar ele tem que acertar a direção do pote e acertar o porrete, a confusão é total uma vez que as pessoas que fica ao redor fica gritando “É aqui” com isto o participante fica convulso e dificilmente acerta o pote.

A terceira atração do evento foi a participação da Capoeira, realizado pelo Grupo de capoeira Baixagrandense, este grupo vem acompanhando as rodadas culturais do Ponto de Cultura desde 2009. O grupo é formado por jovens e mostra a tradição da copeira, onde tem como professor o capoeirista Edivan e a participação de suas esposa e 3 filhos.

A quarta atração foi realizado pela escola 2 de Julho, que apresentou diversas crianças representando as profissões normais em nossa região
 

A Quinta atração do evento foi a derrubada da árvore, uma tradição que era realizadas todos os anos, no dia de são, onde uma árvore era enterrada e colocado nela doces e brinquedos, 4 homens com facão contava e contava lentamente, a comunidade se reunia ao redor quando caio toda a criançada caio por cima pegando os doces contida na árvore.

A sexta atração foi a participação de Edson Lima, o cantor baixagrande que já é tradição sua participação nas rodas culturais desde o início do Ponto de Cultura, Renovando a Cultura, Cultura se Faz.

A sétima atração ficou por contas das mulheres de roda, verso picantes e provocativo marcou os velhos tempos onde senhoras vestida com roupas bordadas cantava e entoava verso no terreiro da casa enquanto os homens sambava na sala.

A oitava atração foi a musicalidade das jovens Marivânia e Aline que cantara, diversas músicas acompanhado de Edson Lima.

A nona atração foi a poesia do jovem Marcelino, que falava do dia que estava sendo realizado em lagoa do Cipó, fazendo menção dos organizadores e realizadores pela importância deste evento no Povoado.

A décima atração foi a apresentação da quadrilha Junina de Lagoa do Cipó, composta por 11 pares levou animação a todos presentes, mostrando a cultura junina através da dança de pares tipo coreografias. A Quadrilha de Lagoa do Cipó este ano já tem 3 eventos em sua agenda, o próximo será dia 22 de maio quando será realizado o concurso de quadrilha que será realizado no dia 22 de junho em Baixa Grande e também no dia 27 quando se comemora os festejo junino em Lagoa do Cipó.

A décima primeira atração foi o ensaio da Quadrilha Junina de Baixa Grande a Vai, vai Sai da Frente, a quadrilha já é tradição no período Junino, este ano vem com 51 pares, e já com uma agenda confirmada para diversos eventos em baixa Grande e em cidades vizinhas como Ipirá e Capela do Alto Alegre.

A décima segunda atração foi o reisado cantado por Marise e Marivânia, em um estilo diferente de todos o que já foram apresentados o reisado foi acompanhado e bandeira, sanfona, triângulo, Prato e Violão.

A décima terceira tração foi o tradicional caruru de 7 meninos, um tipo de festa tradicional na região, tirado do terreiro de umbanda o caruru são oferecido pra Cosme e Damião, coloca-se uma pequena porção nas vasilhas de barro aos pés das imagens dos santos, ao lado das velas, balas e água. Depois, serve-se o caruru a sete meninos com, no máximo, 7 anos cada. Eles come com a mão enquanto sambadores cantam batuque em oferendo a a dupla Cosme e Damião, só então assim são liberado caruru aos demais convidados.

A décima quarta apresentação foi os sambadores de Lagoa do Cipó, apesar da falta de ensaio e incentivos puderam fazer um belíssimo trabalho.

A décima quinta atração foi a participação dos sambadores de Vista alegre, um grupo formado recentemente que promete resgatar os sambados culturais e a convivência com os demais grupos de sambadores da região, no final juntou os dois grupos de sambadores, Lagoa do Cipó e Vista Alegre a cantaram diversas chulas e batuque fazendo com que o público caísse na dança do samba.

A décima sexta e ultima atração da noite foi o forró de Seu Nelson Acordeom, tocou cerca de 1 hora e fez a poeira subir, quase todos os presentes caíram no forró tradicional de seu Nelson.
Umas das coisas que chamou a atenção dos visitantes foram as barraca de comida típicas, onde desde a conhecida xibata, cocadas de diverso sabores, doce de leite, arroz, doce, pamonha e muita mais, fez com que desce o clima agradável a festa.

O Grupo de Trabalho do Ponto de Cultura ficou satisfeito com a recepção do evento, onde a comunidade recebeu com todo carinho e fez de tudo para poder realizar com sucesso o vento.

www.baciadojacuipe.com.br
Por: Ediomário Catureba

Seja o primeiro a comentar esta postagem!


Nome:

Comentário:

Design: Catu Informática | Ediomário Catureba

Rua Joel Campos, 125 - Alto de Guinho - Baixa Grande - BA

E-mail: ediomario@baixagrande.net - Tel: 74 99962 3779


utilizadores online